Filtros solares causam 46% dos casos de conjuntivite tóxica

É preciso evitar o uso em excesso de filtro solar, bronzeador ou maquiagem na área dos olhos

Saiba como proteger a pele sem danificar os olhos durante o verão

De acordo estudos desenvolvidos por Leôncio Queiroz Neto, oftalmologista do Instituto Penido Burnier, é durante as altas temperaturas do início do ano que 20% dos casos de conjuntivite, doença ocular tóxica ou alérgica recorrente no verão, têm início com a sensação de ardência nos olhos. “O filtro solar responde por 46% dos casos, bronzeadores por 39% e a maquiagem por 15%”, afirma o médico. No entanto, nem toda conjuntivite de origem tóxica não é transmissível. Em pessoas isentas de histórico alérgico – causado por evaporação dos produtos, detritos de maquiagem mal retirada, aplicação em excesso do filtro solar ao redor dos olhos e transpiração -, a doença pode desaparecer com aplicação de compressas frias nos olhos ao primeiro sinal de ardência.

No verão também são mais frequentes as epidemias de conjuntivite viral e bacteriana, ambas altamente contagiosas e relacionadas a aglomerações em espaços fechados, contato com superfícies e água contaminada. Os principais sintomas da conjuntivite são olhos vermelhos, coceira, sensibilidade à luz, lacrimejamento e pálpebras inchadas. A diferença entre um tipo e outro é a secreção. De acordo com o oftalmologista, na conjuntivite bacteriana a secreção é purulenta, na viral é transparente/viscosa e na tóxica é transparente/aquosa.

Para diminuir o risco de conjuntivite tóxica, o filtro solar deve ter PH neutro. A dica do oftalmologista é checar se a fórmula contém óxido de zinco e dióxido de titânio, bastante comuns nos produtos infantis. Ambos os componentes garantem neutralidade ao PH e, por isso, reduzem a chance de surgir a conjuntivite tóxica. O filtro solar com PH neutro também diminui a chance de contrair terçol e calázio.

Para proteger a os olhos da conjuntivite em suas variadas manifestações, o médico lista as seguintes dicas:
• evite o excesso de filtro solar, bronzeador ou maquiagem;
• proteja a região dos olhos com óculos solar que tenha filtro UVA e UVB;
• lave os olhos em caso de penetração de substâncias químicas
• na exposição ao sol, enxugue a transpiração ao redor dos olhos com toalhas descartáveis
• lave com frequência o rosto e as mãos
• não compartilhe produtos de beleza, toalhas de rosto ou colírios
• evite coçar ou levar as mãos aos olhos
• use óculos de mergulho para nadar
• não use colírios sem prescrição médica

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*