Ozonioterapia: a revolução em tratamento estético

Além de todos os benefícios apontados, a terapia ainda promove melhora da circulação sanguínea

Procedimento pode ser utilizado contra celulite, flacidez, gordura e outras aplicações

O mesmo tratamento com várias finalidades. Assim é a Ozonioterapia, nova queridinha das clínicas de estética que vem conquistando fãs em todo Brasil. A técnica foi desenvolvida na Alemanha e, de acordo com publicações da área, já é reconhecida em mais de 50 países. “A Ozonioterapia é muito usada como tratamento curativo para algumas doenças e ganha campo para o benefício estético, afinal, ela pode ser aplicada para várias questões como melhora do aspecto da celulite, da flacidez, de queloides, redução de medidas, entre outros benefícios”, destaca Denise Cristina Ferraro, diretora da rede de Clínicas Form Elegance.


O tratamento se baseia na mistura de dois gases: oxigênio a 95% e ozônio a 5% e essa união é feita a partir de um equipamento gerador de ozônio medicinal. “Parece complexo, mas é muito simples e o procedimento é altamente eficaz. E olha que interessante: já em 2002 foi publicado na Revista Science que nosso organismo produz ozônio no processo de ativação de anticorpos, sendo assim, os benefícios vão até além da estética”, comenta a empresária.


Outra vantagem é que é praticamente impossível ter alergia ao ozônio. Além disso, o gás também é um poderoso antioxidante e promove efeitos microbicidas contra bactérias, vírus e fungos. ”O ozônio funciona como agente terapêutico em inúmeras patologias. A Ozonioterapia apresenta resultados incríveis, muitos deles na primeira sessão e as aplicações não ficam só no corpo. Para o rosto temos protocolos para flacidez, com melhora na textura da pele, brilho, clareamento e firmeza”, explica Denise.

A terapia é contraindicada em casos de gravidez, assim como em pacientes com infarto agudo do miocárdio, hipertireoidismo não controlado, intoxicação alcoólica ou problemas de coagulação. Há, ainda, limitação da quantidade utilizada em cada sessão porque o ozônio usado em grande quantidade é tóxico. “A terapia com ozônio funciona interrompendo processos não saudáveis no corpo, como o crescimento de bactérias patogênicas, ou impedindo alguns processos oxidativos, podendo ser usado para melhorar diversos problemas de saúde e na estética. O ozônio age sobre as células de gordura, causando uma eclosão, com isso, a célula é destruída. Os cuidados após a aplicação estética são bem simples: massagear o local, fazer compressas com gelo e não se expor ao sol”, finaliza a especialista.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*