Equipamento para gerar energia solar pode ser locado para residências ou empresas

Redução de custo de energia é impactante e o projeto pode ser adaptado
a cada situação

Você já pensou em alugar um sistema de captação de energia solar? A locação de energia solar fotovoltaica ainda é nova no Brasil, mas já chegou com força ao ABC. “Nosso objetivo é levar esse novo sistema de abastecimento para a empresa ou residência, a custo zero de investimento. A solução é ideal para indústrias, fábricas, hotéis, hospitais, centros de tratamento e escritórios que possuem um custo de energia elétrica acima de vinte mil reais por mês, por exemplo, mas também é viável para residências, visto seu benefício ecológico e financeiro, é claro”, defende Danilo Guastapaglia, sócio-proprietário da Solar Venture Capital.


A empresa, instalada em São Caetano do Sul, executa desde o projeto e dimensionamento do sistema até a homologação junto à distribuidora e instalação completa do equipamento, fazendo o monitoramento e a manutenção para o locatário, mediante um contrato de consumidor. “O cliente não precisa pagar pelo equipamento, arcando apenas com o custo do aluguel por um período mínimo de três anos, com opção de compra do equipamento a um valor pré-estipulado em contrato, caso a resposta supere suas expectativas. E vai!”, afirma o empresário.


O sistema de produção energética pode ser instalado em qualquer lugar com incidência solar desde que haja face norte disponível e incidência de vento no local. “Não há uma exigência mínima de conta, lembrando que o sistema “on grid” o usuário conecta sua instalação fotovoltaica à rede distributiva! O investimento necessário depende da quantidade de energia produzida e a utilização de energia solar fotovoltaica traz três fatores beneficiários comparado ao sistema de distribuição de energia convencional por fontes híbridas ou outras: fator econômico com a economia de conta, fator evolutivo com a geração de empregos no segmento e, claro, fator ambienta, já que esse tipo de energia é limpa e de fonte inesgotável”.


De acordo com pesquisas, o setor chegou a gerar 60 mil empregos no ano de 2018 e é esperado um crescimento notável em 2020. “A cada 1 MW produzido por energia fotovoltaica são gerados cerca de 50 novos empregos. Além disso esse tipo de energia não polui e evita a produção de gases de efeito estufa. A energia fotovoltaica é relativamente nova no Brasil e há muitas dúvidas por parte dos usuários quanto à sua real produtividade e retorno de investimentos, mas esse cenário tende a mudar”, explica Guastapaglia.


O sistema de locação gera uma experiência sem necessidade de investimento inicial com opção de compra posterior. Os principais interessados pelo sistema de locação são mercados, indústrias de diversos portes, condomínios residenciais, hospitais, entre outros. “Quando uma empresa requisita o serviço, é realizada uma visita técnica para fazer um levantamento das condições e possibilidades. O contrato de locação baseia-se na cobrança por parte do locador de 85% da energia produzida pelo sistema, fazendo com que a locatária obtenha 15% da energia produzida a custo zero”, detalha.


De acordo com o diretor, a redução da conta é impactante e, em 99% dos casos, o locatário espera realizar a compra do sistema no fim do ciclo. “Para exemplificar, atendemos um condomínio residencial que tinha consumo médio de R$ 28.000,00 por mês. Havia espaço físico para a instalação de 910 módulos solares. Com isso conseguimos gerar uma redução de custo energético mensal de aproximadamente R$ 23.000,00. Neste caso, nosso cliente fechou contrato de locação com nossa empresa em que cobramos 85% do valor produzido: sua conta passou de R$ 28.000,00 para R$ 5.000,00. Após o terceiro ano de contrato de locação, o cliente tem a opção de compra do equipamento com um preço pré-estipulado e com fator de depreciação abaixo do mercado. E ainda mais uma vantagem: este tipo de sistema tem vida útil de 30 anos”, finaliza.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*