Sono Quality Colchões comemora contratações para o final de ano

Ricardo Eloi comemora o crescimento no número de empregos e, claro, na produção

De acordo com uma pesquisa realizada pela ASSERTTEM (Associação Brasileira do Trabalho Temporário), alguns departamentos da Indústria e Varejo apontam um crescimento no volume de vagas de trabalho (21,82%) no fim do ano. A realidade pode ser notada e comemorada em números da Sono Quality Colchões Tecnológicos, empresa que tem sede em São Bernardo do Campo. “A Indústria de colchões e cama box emprega atualmente mais de 22,6 mil funcionários em todo país, é uma das 11 categorias dentre as mais de 30 que não fecham em déficit nos últimos meses. Esse é ainda um dos segmentos com maior projeção de crescimento e faturamento até o final do ano”, revela Ricardo Eloi, presidente da Sono Quality.

No último ano, a companhia contratou aproximadamente 60 vagas temporárias e destas, aproximadamente 20% foram efetivadas. Este ano a empresa já iniciou as contratações desde outubro e dobrou o número de vagas em diversos setores da empresa. O departamento com mais vagas é o de atendimento ao cliente (telemarketing) e televendas, mas áreas e cargos variam como analistas de B.I, gerente de facilites, analistas de e-commerce, supervisores de Call Center. A faixa salarial varia de acordo com o cargo e o tempo de contrato.

Segundo Eloi, algumas dicas são importantes para o temporário ser um possível efetivado: “Ter em mente que o trabalho não é um freela, pois se trata de um emprego formal e profissional. Ainda, o candidato deve manter um bom relacionamento no ambiente de trabalho, mostrar que a experiência do colaborador pode contribuir para o crescimento da empresa e um dos fatores que considero um dos mais importantes: ser comprometido”. 

Fernando Almeida, gerente de Recursos Humanos, dá dicas de como o candidato pode se destacar na hora da disputa da vaga. Cabe ao concorrente saber se apresentar corretamente, prestar muita atenção nos testes de português, matemática e raciocínio. Segundo o especialista, mais da metade dos candidatos são reprovados nesta fase.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*